13.03.2017

História

A região onde se localiza a cidade, em seus primórdios, era habitada pelos Botocudos, Bororós, Nacnanucs e Pochichás. Por volta de 1890, chegaram as famílias de Tiago Domingos dos Santos, Tiago Alves Soares, seus irmãos, e a de Antônio Duarte Sobrinho, ali se fixando. Sete anos depois, a 08 de outubro de 1897, os fundadores de Itambacuri, capuchinhos Frei Serafim de Gorízia e Frei Ângelo de Sassoferrato, chegaram para a colonização dos índios, logo construindo uma pequena capela dedicada à São Pedro e São Paulo. Iniciava-se a formação do povoado que recebeu o nome de Igreja Nova. Sendo a região propícia à agricultura, logo foi aberta a estrada de tropa entre Itambacuri e Igreja Nova. A seguir, a estrada de rodagem entre Itambacuri e Governador Valadares, propiciando o desbravamento da região, apesar do temível impaludismo que dizimava os colonos. Mais tarde, foi construída a rodovia federal “Rio-Bahia”, tendo o DNER construído uma sede de acampamento no povoado, o que possibilitou um rápido avanço. A agropecuária dirigiu a evolução municipal. O nome Igreja Nova foi dado por ter sido construída uma Igreja nova em relação à de Nossa Senhora dos Anjos, existente em Itambacuri. Adotou-se, depois, o topônimo Campanário, lembrando a primeira Igreja, construída para a colonização dos índios.